Eu Voltei!

voltei

Bom galera, quem me acompanha sabe da minha história
Eu comecei a jogar Poker em 2005, virei profissional em 2006 e até 2012 joguei Cash Games Online. Meu jogo principal durante esse tempo foi a NL400 e NL600 6max. Limites bem difíceis, já que cash game por si só é um jogo muito complexo e eram limites onde a quantidade de jogadores recreativos não era alta. Então pra sobreviver tinha que matar regulares.
Depois de um tempo eu comecei a dar aulas pra algumas pessoas e descobri que tinha gosto por aquilo, e como já estava estafado de ter passado tanto tempo jogando um jogo que era muito tenso, difícil resolvi me dedicar exclusivamente ao ensino, que é a parte do jogo que eu mais gosto.
Nesse tempo eu ajudei a montar o Brasil Poker Class, um time de Cash Game que chegou a ter mais de 130 jogadores, o Chega de Ferro que era minha escola pessoal com mais dois sócios grandes amigos meus, o CTSuperPoker e por fim cheguei no QG Akkari Team pra ser o Diretor Técnico depois de um convite dos meus irmãos  Akkari e Piero, então ajudo a cuidar do time junto do Padilha e do Headão e sou responsável por todos os nossos cursos
Também nesse tempo comentei Poker na TvPokerPro, ESPN, BandSports, os principais meios de comunicação do nosso esporte aqui no Brasil.
Enfim, passei por todas as áreas da jogo.
Depois de toda essa experiência com ensino nós resolvemos montar a Surto, nossa escola de Negócios onde eu cuido da parte didática de todos os cursos, da filosofia da escola e da administração. Pra tirar a escola do chão eu tive que ralar muito, desde Agosto do ano passado, foi achar ponto, reforma, montar cursos, negociar com instrutores, colocar curso pra rodar, cuidar de financeiro, comercial, muita coisa hahaha.
Embora eu ainda tenha o Poker no meu dia-a-dia, eu tenho ele apenas na sua parte lógica, já que tenho ele pra ensinar, discutir e ver o mundo com a ótica que o Poker nos proporciona.
Mas tem um negócio do Poker que eu tava sentindo muita falta. A Adrenalina.
Jogar Poker é do caralho. Eu joguei cash games a minha vida inteira e a batalha mental do jogo era das coisas que eu mais gostava. Ano passado fui pra Vegas pela primeira vez para jogar o WSOP e não vou esquecer da adrenalina que subiu quando dei meu primeiro grande blefe lá.
Enfim, tava sentindo falta disso tudo, até pq o último torneio ao vivo que joguei foi mesmo o Main Event do WSOP ano passado, em Julho!!
E olha que coincidência, justo essa semana meu grande amigo Alexandre Rivero veio falar comigo falando que eu devia voltar a jogar , que tinha muita oportunidade no jogo e um cara como eu não podia ficar de fora.
Mal sabia o Xande de tudo que tava passando na minha cabeça.
Ainda calhou de começar o SCOOP e o time destruir, eu lá de casa numa torcida sinistra pro Hugo na FT dele, pro Headão nas dele e po, que sentimento do caralho é esse né.
Então hoje tive uma reunião com o Akkari e agora que a Surto tá bombando, com os cursos andando eu vou sair da área Administrativa da Escola, vou continuar tocando a parte didática, desenvolvendo produtos, cursos e de olho na qualidade dos cursos atuais, mas todo o resto que me tomava muito tempo não vou fazer mais. Contratamos uma pessoa para tocar.
Com isso eu tenho tempo e esse tempo vou me dedicar ao jogo. No princípio não vou ser grinder que nem os meninos do Time, mas vocês vão me ver aí nas mesas online no PokerStars, nos eventos Live pelo Brasil e pelo Mundo e com mais tempo pra me dedicar ao ensino do Poker.
Vem aí série de vídeos pro Youtube, mais artigos pro Blog, mais vídeo-aulas pro CT, sessões no Twitch e vou estar mais envolvido com a administração técnica do Akkari Team junto dos meus brothers Headão e Padilha.
Eu sei que o princípio não vai ser fácil, to enferrujado pra jogar muitas mesas, não conheço direito os regulares que tão jogando agora, mas vou ter apoio do time , dos amigos e de vocês nessa caminhada. E minha idéia é registrar tudo isso e compartilhar com vocês.

É isso ai Galera.

TO DE VOLTA!!

P.S. Vou deixar anexado um Hand History meu de um Bigger 11 de domingo que eu joguei, foi uma das últimas vezes que joguei Poker Online. Espero que o HH ajude vocês a evoluir e pra vocês saberem que que a galera vai enfrentar a partir de agora hahaha

Reaprendendo a Pensar

reaprendendo

E aí galera.

Que semana dez pro time, nosso patrão André Akkari com mais uma deep run em evento grande no EPT Monaco, além de ITM no French Poker Serie e ITM no LAPT Panamá. O Homem tá focado, jogando o fino. Timing excelente pra maratona do WSOP que está chegando.

Headão FT de Scoop, Hugo Marcelo trazendo o Scoop 1 pro Brasil e colocando a gente no quadro de medalhas!

E ainda teve a apresentação do Neymar como Patrocinado do PS lá em Barcelona.

Tudo bombando!

Mas to aqui pra falar de outra coisa, de um dos resultados do meu trabalho fora de poker nesses últimos meses.

Quem me acompanha sabe que eu estou tomando conta da Surto, nossa Escola de Negócios, Arte e Tecnologia aqui na Vila Mariana.

A escola surgiu porque percebemos o quanto está errado o modelo de ensino no Brasil e no Mundo. Ensinando do nosso jeito surtado no QG, conseguimos criar um time mega vencedor, reverter o gráfico das turmas que passam por lá e mudar uma chave na cabeça das pessoas.

Alguns dos erros específicos que acontecem na educação são:

1-O Professor tem interesses que não são necessariamente o resultado do aluno
Nós percebemos muito rápido no QG que o sucesso do nosso curso de Poker que é de onde tiramos a receita que mantém todo o projeto andando dependeria de um só fator, o resultado dos nossos alunos. Se nós conseguissemos mudar o jogo deles e fazer os gráficos mudarem, eles iam recomendar o curso, nós teríamos um case de sucesso para mostrar e portanto venderíamos mais cursos. Se acontecesse o contrário nós nunca conseguiriamos ter lotado 25 turmas ao longo desses 2 anos.

E além disso temos um time, onde investimos nosso dinheiro. Ou seja, se ensinamos bem ganhamos dinheiro e se ensinamos mal perdemos dinheiro.

Ou seja, se fazemos nossos alunos muito fodas, ganhamos dinheiro. Por isso todos os esforços são focados em fazer o pessoal ser foda.
Outros professores em muitos lugares estão mais preocupados com seu próprio ego, ou ensinar o que é bonito na teoria e não é eficiente na prática, tem dificuldade em jogar fora conceitos ultrapassados por causa do tempo que passou para estudá-los no passado.

Mais uma coisa que acontece é que tem poucos professores aí que estão se lixando para como vão parecer em nome de ensinar direito. Pra explicar melhor, se um aluno meu não está prestando atenção, ou não consegue entender um conceito, muitas vezes os professores colocam a culpa no aluno. A gente não, a gente faz o que for preciso pro cara aprender, muitas vezes isso é criar um situação de estresse, vergonha, enfim, que não ;e agradável, mas que consegue chegar no objetivo, que é fazer nosso aluno aprender

2- As instituições não se preocupam com os fatores humanos

O que é um fator humano? Para mim são as características das pessoas. Existem pessoas mais inteligentes, com mais lógica, mais comunicativas, mais emotivas, que conseguem pensar com a cabeça do outro. Enfim, o ser humano é um bicho bem diverso hehee. Mas infelizmente as instituições de ensino tradicional não se preocupam com isso. Quase nenhum colégio ou faculdade tem alguma disciplina ou atividade focada em desenvolver isso. Poucos colégios dão aulas de lógica por exemplo.
Ou seja, existe um interesse 0 em desenvolver esses fatores nas pessoas, e aí todo mundo acha que não dá pra desenvolver isso, que você ou é inteligente ou não é e acaba se conformando com isso.
Eu que passei anos jogando poker profissionalmente sei o quanto uma atividade mental bem exercitada pode desenvolver sua cabeça.

3- Falta colocar os alunos para executar

Hoje que eu sou professor eu considero que a melhor ferramenta para ensinar um aluno é colocá-lo para executar o que está sendo ensinado, às vezes em tempo real, no meio da aula, quando ele menos espera. Isso porque quando essas situações ocorrem um profissional bem treinado consegue entender tudo que passou na cabeça do aluno para ele executar aquilo de determinada maneira e portanto consegue fazer uma espécie de engenharia reversa e corrigir o raciocínio onde ele estava errado.

4- Não oferecem o caminho a ser seguido fora da aula

Nós acreditamos que um aluno é algo que você tem para a vida, e que é uma obrigação se preocupar com ele além dos momentos em que estamos juntos. Por isso sempre traçamos um plano para o aluno continuar evoluindo, quanto tempo ele tem que se dedicar pra cada área, como se dedicar, onde frequentar, com quem se aproximar.

Enfim, essas são as bases da filosofia da Surto.

Pra atacarmos o ponto 2, eu montei um curso que tenho muito orgulho. O Reaprendendo a Pensar.

A idéia do curso é ensinar alguns dos fatores humanos responsáveis pelo nosso sucesso, seja nas mesas ou nos nossos empreendimentos.

Que são: Inteligência, Lógica, Pensar com a cabeça dos Outros, Sangue nos Olhos, Comunicação.

Tirando a aula de comunicação, todas as outras eu que preparei e ministro.

Não faz muito sentido querer ensinar coisas muito avançadas para as pessoas sem antes prepará-las para de fato conseguirem compreender essas coisas. E a vida em alto nível é complexa. Para isso é imprescindível que as pessoas sejam preparadas para isso.

Assim, vamos através de conteúdo teórico, exercícios, dinâmicas , jogos e muita interação ensinar de fato como ser mais inteligente, como desenvolver a mente e o que é a lógica e muito mais.

O Objetivo é fazer a pessoa sair daqui pensando de uma maneira completamente superior a como ela pensava antes e com isso fazer nosso aluno colher os resultados, seja em evolução pessoal, financeira, corporativa ou de qualquer lugar onde Inteligência, Lógica, Pensar com a Cabeça dos Outros, Sangue no Olho e Comunicação seja útil (TODOS, sim, TODOS).

Quem precisar de mais informação manda email pro comercial@sistemasurto.com.br ou posta aí nos comentários que eu respondo.

O Curso tem 5 aulas presenciais as 20h aqui na Surto, que fica ao lado do Metrô Vila Mariana e vão acontecer dias 26/28 de maio e 02/09/11 de junho.

Mais Trabalho, menos Haters

xtinhax

Vou tirar a poeira do meu blog por um excelente motivo.

A Renata xtinha Teixeira, minha amiga, que passou pelo Akkari Team nesse último ano está na Mesa Final do LAPT Viña del Mar.

Foi de longe a pessoa mais dedicada que passou no QG e hoje tá colhendo os frutos dessa dedicação.

Mas meu post não é só sobre isso, quero falar sobre outras coisas, mídia, haters, trabalho.

Lá no QG a filosofia é que devemos compartilhar nossa carreira com todo nosso público, que é bem grande. Isso significa que o pessoal tem que ter blogs, fan pages, twitters, interagir com o público. Acreditamos que nosso papel é disseminar conhecimento e disseminar nossa história, nosso dia a dia. E existem várias histórias que merecem ser contadas, desde a do Akkari campeão mundial de poker, a do Padilha que já tem sua carreira estabelecida até a de todas as pessoas que estão começando sua trajetória, seja alguém do time micro, alguém que fez o curso mensal, etc.

E a Renata era uma dessas pessoas que estava aí contando sua história, através da sua fan page, blog, twitter e tudo mais, e era uma história de alguém que ja jogava muito live, mas estava engatinhando na carreira do jogo online.

No entanto a coisa mais fácil pro ser humano é criticar, ser hater, caçoar de eventuais fraquezas dos outros, afinal é mais fácil criticar do que construir alguma coisa. E criticar faz a pessoa que critica se sentir superior, e essa necessidade consome muita gente. É uma vontade de chamar de marketeiro, de donk, de enganação, enfim, uma porrada de coisa ruim.

Pois bem, um dia estou no MaisEV, fórum de Poker que eu frequento desde sempre e foi onde eu cresci no Poker e vejo o seguinte Post se referindo à Renata

http://www.maisev.com/forum/beats-brags-e-variancia/79037-juliol-bbv-thread-2.html#post1974956

“lol. Vi um(a) integrant do QG do AAkkari q tem até “fanpage” no facebook com umas mil e tantas curtidas e fui olhar o sharkscope , quand vejo, um graph q estava mega down e só hitou um torneio q levou 10K e voltou a ficar bem down.
Volume d jogo: 3K torneios
Tem uns jogadores q tão perdend a noção da parada, ahueahueheahuehuaeu. lol”

Quando você vê um post desse dá pra sentir o tom do escárnio, pontada de maldade e tudo mais. A pessoa não quer entender pq alguém que está começando tem uma fan page, ou pq a pessoa tem o gráfico down, quer só apontar o dedo.

Mas apontou o dedo pra pessoa errada, pq a Re é uma das pessoas mais dedicadas que eu já conheci, por isso chamei pra ficar no time assim que terminou o Time Micro feminino, e eu tinha certeza absoluta que com tempo + a dedicação dela + treinamento o gráfico dela ia reverter.

Hoje esse é o gráfico dela.

SharkScopeChart

Esse gráfico é a prova do resultado de um trabalho.

É o resultado de meses que a Re passou no QG, longe do marido, da família, estudando, jogando, ralando.

Esse gráfico é a constatação que a Renata hoje é uma jogadora completa, tá matando no online, pegou dia 3 do BSOP SP, e amanhã tá na mesa final de um dos principais torneios do continente. Tudo isso em pouco mais de um ano.

É isso que acontece quando ao invés de ficar apontando o dedo na internet vc tira a bunda da cadeira e trabalha.

Hoje a Re não faz mais parte do time, pois já está caminhando com suas próprias pernas jogando por conta e eu tenho muito orgulho dela ter conseguido tão rapidamente chegar nesse ponto.

Vamooo Re!

Amanhã toda torcida do mundo pra vc, lá na http://www.tvpokerpro.com as 12h

Curso de Cash Game

buenoselbst

E aí pessoal, cada vez tá mais difícil postar aqui com alguma regularidade! A Surto tá pegando fogo e eu to tocando tudo lá, os cursos já estão vendendo, estamos fazendo parcerias e tá tudo indo bem. Além disso tem ainda QG, time micro e mais um monte de coisa pra cuidar.

Como vocês sabem no poker a minha origem é o cash game. Eu comecei a jogar NL10 em 2006 enquanto fazia Faculdade de Direito, depois de alguns meses cheguei na NL400 tranquei a faculdade e fui viver do jogo.
Joguei por anos NL400 e NL600, até pegar muito mais gosto por ensinar do que por jogar e mudei meu caminho profissional. Fui comentar poker na tv, dirigir o QG que é o maior centro de treinamento de poker do mundo, cuidar do CTSuperPoker e junto dos meus sócios André Akkari e Piero montamos a Surto, que é uma escola irada que representa muito do que eu acredito.

Por causa de todo esse tempo que eu passei jogando cash game e a didática que aprendi ao longo desses últimos anos muita gente me procura pra fazer coach de cash game, mas eu não tenho tempo mais para dar aulas individuais.

O Cash Game é uma modalidade que atrai muita gente pois dá liberdade de horário, você joga sem a pressão de subida de blinds, eliminação e é um jogo que tem muitas ferramentes, já que você está sempre deep.

Por tudo isso eu resolvi montar um curso de cash game para aplicar lá no QG, e o curso vai ser esse final de semana.

Muita gente hoje aprendeu a jogar poker mas apenas na modalidade de torneios, que é o foco principal de todas as iniciativas de ensino, como por exemplo o QG Akkari Team e o CTSuperPoker, e o problema que isso gera é que muita gente vai jogar cash game como se estivesse jogando torneios, e isso causa prejuízos muito grandes, afinal são jogos completamente diferentes!

O cash game é um jogo que por ser jogado majoritariamente pós-flop requer muito raciocínio lógico, leitura dos oponentes, habilidade de colocar as pessoas em ranges precisos e faltavam cursos que focassem nisso.

Agora não falta mais =)

A idéia é passar para os nossos alunos todos esses atributos que podem ser usados não só no cash game mas também nos torneios. Além de obviamente focar nas questões específicas de cash game.

Além disso como é um curso voltado para menos pessoas vamos poder fazer um acompanhamento individual, os alunos vão fazer sessão de cash game online ou uma simulação de cash game live no QG e vão receber um report individual preparado por mim, Headão e Gabriel Otranto, os instrutores do curso.

É um curso bem completo que estou bem orgulhoso de ter montado!

É isso aí pessoal, quem quiser informações detalhadas do curso entra lá na página do QG.

http://qgakkariteam.com.br/curso/curso-cash

E quem quiser entender a mentalidade que o cash game proporciona confere minha palestra no Masterminds

Até lá!

E aí, Poker é Esporte??

mizrachi

Bom galera, tirei o blog do armário aqui pra escrever sobre um assunto que tá na minha cabeça há um tempo.

A discussão se poker é um esporte ou não.

Os dois lados da discussão na minha opinião tem bons argumentos, mas eu estou do lado de que poker é esporte, só precisamos ter uma definição do que é esporte.
Na minha opinião esporte é tudo que coloca uma pessoa ou equipe para competir com outra em igualdade de condições (regras). Dentro disso você pode separar em duas áreas, esportes físicos e esportes mentais.

Físicos – Futebol, Basquete, Atletismo, etc
Mentais – Poker, Xadrez, Jogos de Computador, etc.

O que não significa obviamente que os físicos só usem os atributos físicos do ser humano e os mentais só usem os atributos mentais.

Porém o poker tem algo que a meu ver é parte do que faz ele ser tão grande hoje e que confunde as pessoas quando vão discutir se poker é ou nao é esporte.

No poker os resultados não aparecem no curto e médio prazo. Isto é, um profissional de altíssimo nível não vai necessariamente ganhar do amador em uma amostra pequena de partidas. Isso porque o poker tem um fator que está fora do controle do profissional, o baralho. Ninguém controla as cartas que recebe, as cartas que o oponente recebe e as cartas que vão bater. Ao contrário de um esporte como tênis onde o jogador ou a equipe controla 100% de tudo envolvido.

Por isso nós profissionais do poker não avaliamos nossas vitórias por torneios ganhos ou resultados imediatos, mas sim pelas decisões que tomamos, cada boa decisão é um ponto, e nisso o profissional dá de goleada no amador.

Pensando dessa maneira, que nossa vitória é a decisão melhor e a decisão está 100% no nosso controle e a disputa pelas melhores decisões é feita em condição de igualdade fica bem claro pra mim que Poker é um esporte mental.
E pra tomar as melhores decisões nós nos preparamos tanto quanto um atleta de qualquer outro esporte. São anos de estudo, discussão de mãos, vídeos, assistir poker na TV, posts em fóruns. Hoje ainda incrementamos preparo físico para que o corpo aguente tomar decisões estressantes por horas, alimentação balanceada para potencializar o raciocínio e diminuir a estafa e preparo psicológico para controlar tilt, saber encarar a variância e manter a pegada agressiva em todas as sessões.

O jogador de hoje é o pacote completo, se preparando mentalmente, fisicamente e tecnicamente para tomar as melhores decisões e é isso que fazemos lá no QG. Se alguém que se prepara mentalmente, fisicamente e tecnicamente para batalhar por tomar decisões melhores que seus oponentes em algo não é um Atleta eu não sei do que chamar.

Outro ponto que as pessoas vem batendo na tecla é que o poker permite as pessoas perder dinheiro. É claro que isso acontece, como acontece em qualquer esporte, vc investe o dinheiro da inscrição, dos aparatos (camiseta, tênis, bermuda, etc) e quase nunca recupera isso.
Mas perder dinheiro não significa que você não ganha nada em troca.
O poker coloca as pessoas pra pensar, pra tentar entrar na cabeça do oponente, exercita a mente como poucas atividades exercitam e ainda entrega pro ser humano algo que falta muito pras pessoas hoje, adrenalina. A adrenalina de chegar longe em um torneio, o momento que você está decidindo passar um blefe, mete as fichas no pano e fica chamando o fold do parceiro, quem já deu um blefe em um momento importante sabe que poucas coisas no mundo dão tanta adrenalina quanto isso.
Mesmo se a pessoa de fato for deficitária no poker, os benefícios que o poker traz mais do que compensam isso!

Claro, desde que tudo seja feito de maneira responsável, não é sadio ninguém abandonar uma vida estável para tentar ser profissional em qualquer esporte sem procurar uma base técnica forte, seja no futebol, no volei ou no poker. A vantagem do poker é que no nosso esporte limitações físicas e de idade não são barreiras intransponíveis , por isso ele é bem democrático.

Enfim, resolvi fazer esse post pq vejo mta gente batendo nessa tecla de que poker não é esporte, ou que poker faz mal. Mto disso na minha opinião pq as pessoas tem o velho hábito de sempre arrumar culpado pra tudo, a falta de sucesso nunca é culpa delas, é sempre culpa do jogo, do baralho, quem se dá bem é pq é sortudo, etc.
De qualquer maneira hoje eu já não jogo profissionalmente mas aplico o Poker no dia a dia da minha vida e vou ser eternamente grato a esse esporte que potencializou minha mente, meu raciocínio e minha lógica e me permitiu alçar hoje voos mais altos do que eu alçaria sem ele.

Quem discordar posta ai nos comentários que ai começamos uma discussão saudável por aqui

Abração!

Vestibular do QG e The Cage

vestiblog

E aí galera, como tá todo mundo? Últimas semanas foram mega corridas com Vestibular e lançamento da Surto, nossa escola aqui na Vila Mariana em SP. Mas vou deixar pra falar da Surto e do que estou fazendo aqui depois.
Vou falar do Vestibular sob meu ponto de vista.

Quando comecei no time um dos meus primeiros trabalhos foi selecionar os times micro que viriam pro QG, era algo bem legal mas eu não me sentia 100% confortável com o processo. A gente recebia 4 mil emails, com gráficos e um pouco da história da pessoa, daí selecionávamos 30 para eu entrevistar pelo skype. Dava pra ter uma noção boa mas não dava pra avaliar os 4 mil direito, não dava pra olhar no olho dos 30 pré-selecionados, saber se o cara queria tanto a ponto de cruzar o país só pra uma entrevista e tudo mais.

Quando o André deu a idéia do vestibular logo percebemos que esses problemas iam estar resolvidos. Só da pessoa se propor a vir até SP , participar dum processo desse , já demonstrava uma boa pegada, com mais tempo ia dar pra avaliar melhor os conhecimentos de poker do cara, não só por um gráfico, mas com perguntas, deixar o cara falar pra ver o raciocínio e tal.

Daí surgiu a idéia do Vestibular. Na época já estávamos com planos de lançar a Surto, e já tinhamos achado o imóvel que sabíamos que comportaria 300 pessoas.

A partir daí foi um trabalho de equipe muito intenso. Desde o cadastro de todo mundo, receber a taxa de inscrição, conferir todos os depósitos, aqui o Piero deu show e comandou tudo perfeitamente junto da Fe Lopes que ajudou demais nisso aí.

Depois reforma da escola, compra e aluguel de cadeiras, montar estrutura toda pra receber não só os 300 vestibulandos mas também toda a equipe que ia trabalhar, colocar salgados pro pessoal comer, montar a loja do QG e colocar os produtos, enfim, mais trabalho ainda.

E por fim fazer as provas, treinar todo o time pra saber conduzir as entrevistas, montar um processo que fosse justo pra 300 pessoas serem avaliadas em 1 dia.

Ufa, coisa pra cacete. Isso tudo deu muito trabalho, mas sabíamos que era por uma boa causa, afinal nunca vai ser fácil fazer o primeiro vestibular de Poker do mundo. E isso junto com tocar time, tocar os cursos da Surto, tocar cursos do QG, CTSuperPoker, Palestras do Masterminds, enfim, por esse tipo de coisa que é humanamente impossível eu ainda jogar poker profissionalmente hahaha

Aí o resto é a história que vocês viram acontecer nos últimos dias, o vestibular foi um sucesso, colocamos mais gente no time micro do que imaginávamos colocar e agora o trabalho é outro: preparar a estrutura física no QG pra mais gente jogar, comer, dormir, se exercitar e viver, planejar quem dos micros chega em que mês, entrar em contato com todo mundo, enfim, mais bucha vem por aí hehehe

Quem quiser ver a lista de aprovados, entra lá no http://www.qgakkariteam.com.br

Mas hoje, daqui a pouco, volto às minhas origens pq ninguém é de ferro.
Vou participar do The Cage no Ya Poker. O The Cage pra quem não sabe é um jogo novo que o site lançou que é uma espécie de mistura de cash game com MTT, é um jogo onde o Buy-In é de 5 mil dólares, tem eliminação, ou seja, vc não pode fazer reload como nos cash games normais, os blinds sobem, mas termina em 3 horas. Ou seja, mistura elementos de cash e torneio. No fim, seu lucro é quanto de dinheiro você conseguiu ganhar nesse tempo, ou seja, não tem cravada.

Já pensei bastante na melhor estratégia pra jogar, e percebi que não vai fugir muito de tudo que já apliquei jogando cash game ao longo da minha carreira, então to em casa.
O The cage vai ser transmitido pela TVPokerPro, então fiquem atentos que é uma boa oportunidade de conhecer uma modalidade nova que vem pra ficar

É isso aí galera, nos próximos dias vou fazer mais posts pra falar de alguns assuntos que quero discutir, como deal em torneios e meu papel no Sistema Surto de Ensino.

Valeu!

O Resultado da força de vontade

Screen Shot 2014-09-22 at 9.31.00 PM

Esse mês completou 1 ano que me torneio sócio do Akkari Team.

Um dos meus primeiros trabalhos aqui foi reformular como funcionava o Akkari Team Micro. Fizemos uma estrutura para ter um time de 1 mês, com aulas ministradas por mim e pelo Headão, além de uma série de atividades dinâmicas e muito grind pra colocar os conceitos em prática.

Nessa primeira turma eu não participei das entrevistas, pq quando eu entrei o time já tinha sido selecionado dentre milhares de candidatos pelo Akkari. Mas um dos caras que estava aqui eu já conhecia de outros carnavais. Era o Breno Salce, que sempre acompanhava nossas transmissões na TvPokerPro com o nick GaviãoRox no twitter, ele interagia bastante com a gente, fazia bastante pergunta técnica e estava sempre por lá.

Mas o perfil dele era um pouco diferente do resto do time Micro. A galera era mais nova que o Breno, que já era pai, tinha seu próprio negócio e tal. Geralmente uma pessoa com esse perfil não teria tanta chance de vir para o Time Micro, pois buscávamos mais pessoas novas, com mto tempo pra se dedicar ao Poker e que precisassem de um empurrão para conseguir ter uma atividade lucrativa, o que não era o caso do Breno.

No entanto, ele tentou muito, mandou email pra todos os processos anteriores, bolhou várias seleções, fez várias entrevistas e não desistiu. Por isso ele foi escolhido pra passar 1 mês aqui, o André resolveu dar uma chance prum cara que mostrou que queria demais estar aqui com a gente.

Chegando aqui ele claramente estava tecnicamente abaixo do nível dos demais. Foi dos que mais tomou puxão de orelha meu, dos que mais tinha coisa pra mudar no jogo. E nesse mês ele se dedicou demais, estudou mto, não parava de acompanhar o Headão e o Padilha jogarem e foi melhorando. Saiu daqui ainda com muito o que aprender, mas manteve a pegada e não parou por aí, arrumou parceiros pra discutir mãos, postava direto mãos no Facebook, arrumou mais tempo pra jogar e por em prática o que aprendeu e os resultados foram aparecendo.

Hoje quase todo dia que entro lá no Facebook tem post com mesa final dele, e dá um puta orgulho em ver que toda essa dedicação é recompensada. Por isso resolvi fazer esse post pra mostrar pra toda a galera que o caminho tá aí, é só ter a mesma dedicação do Breno e ir atrás que dá. E também pra fazer uma justa homenagem prum cara que tinha tudo pra não conseguir viver desse jogo e hoje está conseguindo. Vou postar aqui o gráfico dele antes e depois do time micro e deixar claro que não acho que nós somos os responsáveis por essa mudança. O grande responsável é ele, que fez de tudo pra ir atrás do que acreditava, ralou muito pra aprender como o jogo devia ser jogado e manteve essa pegada mesmo quando já estava distante da gente em seu dia-a-dia

Então é isso, parabéns aí Breno, esse é só o começo!

. gaviaodepois